Food Truck

Olá amores, tudo bem com vocês?

Perdoem o sumiço, mas a causa foi boa. Em busca de novos conhecimentos, melhorias e ajuda para essa vida de blogueira rsss. Se vamos fazer, tem que ser direito e  com os melhores não é mesmo?

Bom, nosso tema de hoje é o Food Truck, o termo é novo, tem novo conceito e nova roupagem porém a modalidade é antiga. 

Os Food Trucks, como são conhecidos os veículos estilizados e adaptados para produzir e servir refeições nas ruas, tornaram-se uma opção de negócio para quem pensa em investir no mercado da alimentação e gastronomia no Brasil.

O termo “Food Truck” e a forma como os alimentos são comercializados nesta modalidade foi importado dos Estados Unidos. A história do Food Truck começa há muito tempo atrás, por volta de 1860. Segundo referências, em 1866, no Texas, USA, Charles Goodnight já transportava alimentos e utensílios, em um caminhão militar adaptado, para servir refeições a tocadores de rebanho que viajavam por milhas para manejar o gado.

Com o passar do tempo, a forma de servir alimentos em locais públicos e de forma itinerante, foram sendo adaptadas, e com isso surgiram as versões como: carrinhos de churros, cachorro quente, pipoca…Essa modalidade ficou tão comum que fazem parte da paisagem urbana atual.

Embora o comércio ambulante de comida de rua não seja um conceito novo, a modalidade “Food Truck”, como é conhecida atualmente, traz uma série de inovações para este mercado.

  Após uma crise que os americanos enfrentaram em 2008, muitos restaurantes de excelente qualidade se viram fechando as portas. E com isso alguns chefes trouxeram essa releitura, “da comida de rua” popularmente conhecida, criou-se um novo conceito, comida boa, de  qualidade, e preço mais acessível.


Popularmente falando, comida comercializada em veículos, e nessa transição e adaptação surgiram as Food Bike, é uma versão simples e adaptada dos Food truck de custo baixíssimo, mas não menos charmoso ou eficaz!

O mercado aceitou bem a ideia e logo grandes filas eram vistas ao redor dos Food Trucks na cidade de Nova York. Este boom atraiu a atenção de empreendedores ao redor do mundo e o conceito se espalhou tanto pela necessidade de vencer a crise, como pela oportunidade de negócio. Hoje, Food Trucks são encontrados nos principais centros urbanos servindo comida étnica, local e gourmet, de qualidade, a um custo acessível.

Alguns empreendedores Brasileiros com acesso a estas cidades também gostaram da ideia e trouxeram o conceito para o Brasil. O movimento por aqui ganhou força no início de 2014.

Hoje encontramos Food Truck e Food Bike com todos os tipos possíveis de alimentos: saudáveis, saladas, sucos, comidas para marombas, fast food, massas, hambúrguer, pasteis, carnes, doces, cafés, sorvetes… e muito mais.
Inicialmente, a cidade de São Paulo se destacou pelo pioneirismo nesse setor, com muitos empreendedores copiando o modelo de sucesso visto fora do país. A iniciativa se repetiu em outros estados e hoje os Food Trucks podem ser encontrados no Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Salvador e Belo Horizonte entre outras cidades.Fonte: Sebrae adaptada.

 

 A Prefeitura de Ubá através da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Lazer promove nos dias 07, 08 e 09 de abril na Praça São Januário o 1º Festival de Food Truck de Ubá.

O festival tem o objetivo de movimentar e atrair turistas para o município, criar um espaço de lazer, gastronomia, interação, troca de informações culinárias e diversão. A programação conta com apresentações artistas da cidade visando valorizar a produção cultural local.

 Local: Praça São Januário (em frente ao Fórum Cultural)

 Dias: 07, 08 e 09 de abril

 Hora: Sexta-feira – das 17h às 22h

Sábado e Domingo – de 12h às 22h

Serão vendidas fichas para o consumo (venda de fichas até às 21h).

 Shows

 Sexta-feira – 20h Banda Kilombo Groove

 Sábado – 17h Crizé – MPB, Pop, Rock – Violão e Voz

21h Banda John Clay

 Domingo – 16h Grupo Teatral Rastros dos Astros – Espetáculo “E Quem Quiser que conte outra”.

  Entrada Franca
  Espero que tenham gostado!
  Beijos!

  Madame Verazani

Deixe uma resposta